Seguidores

terça-feira, 15 de abril de 2008

O QUE ACONTECEU E O QUE NÃO ACONTECEU

JESUS:
O QUE ACONTECEU E O QUE NÃO ACONTECEU
VERDADE E MITO

O inventário a seguir apresenta aproximadamente 130 "fatos" sobre a vida e a pessoa de Jesus apresentados nos evangelhos, selecionando entre eles os quais aconteceram sem margem de dúvidas e entre os que indubitavelmente não aconteceram.

Entre esses dois pólos, há os requisitos " O que provavelmente aconteceu", "O que pode ter acontecido" e " que provavelmente não aconteceu".

O inventário a seguir foi baseado numa compilação das conclusões de diversos estudiosos contemporâneos, tanto conservadores quanto progressistas.

Obs.: O virtual posicionamento dos milagres de Jesus categorias 04 e 05 não se basearam nos pressupostos naturalistas anti-sobrenaturalistas dos liberais, mas somente na análise de historicidade baseada em dois estudiosos nada liberais: J. P. Meier e Raymond Brown (ambos católicos romanos) e entre outros estudiosos protestantes e luteranos. Usou-se também os recursos de Geza Vermes, J. D. Crossan, J. P. Sanders, entre outros. A bibliografia ainda é a mesma dos demais artigos, e consta no final desse inventário.

1. O que de fato aconteceu sem margem de dúvidas:

  • Jesus realmente viveu como Judeu na Palestina
  • João Batista pregando no deserto o batismo do arrependimento para remissão de pecados, no rio Jordão
  • Jesus é batizado por João Batista
  • A prisão de João Batista
  • A existência dos discípulos de João
  • Jesus proclamou o Reino de Deus
  • Jesus morreu crucificado
  • Jesus ensinou em parábolas
  • Na época de Jesus acreditava-se que ele praticava exorcismos
  • Jesus orou usando "Abba" etc.

2. O que provavelmente aconteceu:

  • Jesus escolheu e treinou os discípulos
  • A purificação do templo
  • Os discípulos acreditaram que haviam visto Jesus ressuscitado depois de sua morte
  • A oração “Pai-Nosso” de Jesus
  • Jesus perante Pilatos
  • Fuga geral dos discípulos
  • A prisão de Jesus
  • A traição de Judas
  • A residência em Nazaré

3. O que pode ter acontecido:

  • João envia mensageiros a Jesus
  • Jesus fala sobre o divorcio
  • O exorcismo do endemoniado geraseno
  • A cura do menino lunático
  • Jesus perante o Sanhedrin
  • Nascimento em uma manjedoura
  • A apresentação de Jesus no templo
  • Os parentes de Jesus diziam que ele estava louco
  • A Última Ceia
  • Diálogo de Jesus sobre a questão do tributo
  • A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém

4. O que provavelmente não aconteceu:

  • Jesus transformou água em vinho
  • Jesus venerado por homens sábios
  • Pedro corta a orelha do guarda do sacerdote
  • O Nascimento de Jesus em Belém
  • João Batista confessa a superioridade de Jesus e sua inferioridade em relação a ele
  • A tentação de Jesus no deserto por quarenta dias
  • A fala de Jesus sobre “dar a própria vida em resgate de muitos”
  • As curas de Jesus efetuadas no templo após a purificação do mesmo
  • O exorcismo do endemoninhado de Cafarnaum
  • Diálogo entre Jesus e o demônio do geraseno
  • A cura do homem da mão ressequida
  • O discurso de Jesus sobre o Sábado no episodio do homem da mão ressequida
  • A cura do paralítico de Cafarnaum
  • A cura de um paralítico em João 5
  • A cura da mulher enferma de Lucas 13.10-17
  • A cura de um cego em Betsaida
  • A cura do cego de nascença em João 9
  • A cura do leproso
  • A cura dos dez leprosos
  • A cura de um surdo e gago
  • A cura do criado do centurião
  • A cura do filho de um oficial do rei em João 4.46-54
  • A ressurreição da filha de Jairo
  • A ressurreição de Lázaro
  • João Batista confessa a superioridade de Jesus e sua inferioridade em relação a ele
  • As curas de Jesus efetuadas no templo após a purificação do mesmo
  • O beijo da traição de Judas
  • A descrição da Morte de Judas
  • Profecia de Jesus sobre a traição de Judas
  • Agonia no Getsêmani
  • A oração de Jesus no Getsêmani
  • Oração de Jesus no Monte das Oliveiras
  • Profecia de Jesus sobre a fuga dos discípulos
  • O episódio da mulher do vaso de alabastro
  • O episódio da pesca milagrosa pós-ressurreição em João 21
  • A notícia do anjo Gabriel
  • Concepção virginal
  • A voz que saiu do céu e a descida da “pomba”
  • A repreensão de Jesus aos escribas no episodio do paralítico de Cafarnaum
  • João envia mensageiros a Jesus
  • O testemunho de Jesus sobre João
  • A cura dos dois cegos em Mateus 9.27-31
  • Os samaritanos não recebem Jesus em Lucas 9. 51-56
  • Os samaritanos crêem em Jesus em João 4.39-42
  • A missão dos setenta
  • A visita de Nicodemos a Jesus
  • O relato da mulher de Samaria em João 4
  • Alguns gregos desejam ver Jesus
  • O episodio da pecadora que ungiu os pés de Jesus
  • O episódio dos guardas mandados para prender Jesus em João 7.25-36;45-53
  • A instrução de Jesus aos Doze para pregarem
  • A insistência de Jesus de não fazerem publicidade de seus feitos milagrosos (o “segredo messiânico”)
  • A escolha dos Doze apóstolos
  • A confissão de Pedro
  • A predição de Jesus sobre sua morte e ressurreição (três vezes)
  • A transfiguração
  • A cura do cego em Jericó
  • Debate de Jesus e os saduceus sobre a ressurreição dos mortos
  • O sermão profético
  • Debates entre Jesus e os fariseus na Galiléia

5. O que de fato não aconteceu além de qualquer dúvida:

  • Massacre das crianças por Herodes Magno
  • O relato do diálogo entre o bom ladrão e Jesus na cruz
  • O relato da morte de João Batista a pedido de Salomé e suas causas
  • O episodio do da moeda achada na boca do peixe
  • O pedido da mãe de Tiago e João para que os filhos se assentem ao lado de Jesus no reino
  • O censo realizado nos dias de Herodes
  • A sabedoria precoce do menino Jesus
  • O episódio da figueira sem frutos
  • A cura do mudo endemoninhado em Mateus 9.32-34
  • O episodio da mulher siro-fenícia
  • A cura da sogra de Pedro
  • A cura da mulher hemorrágica
  • A cura de um hidrópico em Lucas 14.1-6
  • Pedro corta a orelha do guarda do sacerdote
  • A ressurreição do filho da viúva de Naim em Lucas 7.11-17
  • O episódio da pesca milagrosa em Lucas
  • Jesus caminha sobre as águas
  • Jesus acalma a tempestade
  • O relato das bodas de Caná
  • A primeira multiplicação de pães e peixes
  • A segunda multiplicação de pães e peixes
  • A visita dos magos do Oriente
  • O cântico de Simeão
  • A estrela no oriente
  • O episodio de Zacarias e Isabel em Lucas 1.5-80
  • Jesus expele os demônios para os porcos
  • Relato da prisão de Jesus (pela “Multidão” em Marcos / pelas “tropas romanas” em João)
  • Participação de sumos sacerdotes, oficiais do templo e anciãos na prisão de Jesus no Getsêmani
  • Soldados romanos caindo por terra quando Jesus lhes dirige a palavra
  • Relato do julgamento de Jesus
  • As acusações a Jesus no julgamento
  • A negação de Pedro
  • A acusação do crime em Jo 11.45-53
  • Anistia de Barrabás
  • Julgamento herodiano em Lc 23.6-12
  • Encontro de Jesus com Anás em João 18-12-24
  • Relato da ofensa a Jesus no açoitamento
  • Relato do cuspe e perfuração
  • Jesus entre dois ladrões
  • Dialogo entre Jesus e o “bom ladrão”
  • O ato de não quebrar as pernas de Jesus
  • Tirando a sorte pelas vestes de Jesus
  • Fel e vinagre para beber
  • Declaração dos romanos sobre a inocência de Jesus
  • Relato da exigência dos judeus em prol da crucificação
  • Relato do sepultamento de Jesus por parte de seus amigos (José de Arimatéia)
  • Relato das especiarias trazidas ao túmulo
  • Guardas no sepulcro de Jesus
  • Mulheres no sepulcro
  • Relatos do sepultamento
  • O episodio dos dois discípulos no caminho de Emaús
  • O relato da morte de João Batista a pedido de Salomé e suas causas
  • A fuga para o Egito
  • O relato da mulher adultera de João 8.

Bibiografia consultada

CROSSAN, John Dominic. O Jesus histórico: a vida de um camponês judeu mediterrâneo. Trad. André Cardoso. 2ª ed. Rio de Janeiro: Imago, 1994.

CROSSAN, John Dominic. O nascimento do cristianismo: o que aconteceu nos anos que se seguiram à execução de Jesus. (or.ing. 1998). São Paulo: Paulinas, 2004.

CROSSAN, John Dominic. Quem matou Jesus?: as raízes do anti-semitismo na história evangélica da morte de Jesus. Tradução: Nádia Lamas. Rio de Janeiro: Imago ed., 1995.

DURÃES, Aline. Jesus: Entre o mito e a história. In: Jornal da UFRJ. Ano 3, N°. 29. Universidade Federal do Rio de Janeiro: Novembro de 2007.

EHRMAN, Bart. O que Jesus disse? O que Jesus não disse?: quem mudou a Bíblia e por quê? Rio de Janeiro: Prestígio, 2006.

GINZBURG, Carlo. Olhos de madeira: Nove reflexões sobre a distância. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

HANSON, John S.; HORSLEY, Richard A. Bandidos, profetas e messias: movimentos populares no tempo de Jesus. São Paulo: Paulus, 1995.

HORSLEY, Richard A. Jesus e o império: o reino de Deus e a nova desordem mundial. Tradução de Euclides Luiz Calloni. São Paulo: Paulus, 2004.

KOESTER, Helmut. Introdução ao Novo Testamento: História e literatura do cristianismo primitivo. São Paulo: Paulus, 2005. Vol. II.

MACK, Burton L. O evangelho perdido: O livro de Q & as origens cristãs. Tradução de Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1994.

MEIER, John P. Um judeu marginal: Repensando o Jesus Histórico: as raízes do problema e da pessoa. 3ª ed. Rio de Janeiro: Imago, 1993. Vol. I.

MEIER, John P. Um judeu marginal: Repensando o Jesus Histórico: Mentor. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. II, livro I.

MEIER, John P. Um judeu marginal: Repensando o Jesus Histórico: Mensagem. Rio de Janeiro: Imago, 1997. Vol. II, livro II.

MEIER, John P. Um judeu marginal: Repensando o Jesus Histórico: Milagres. Rio de Janeiro: Imago, 1998. Vol. II, livro III.

SALDARINI, A. J. Pharisees, Scribes and Sadducees in Palestinian society: a sociological approach. Cambridge: William Eerdmans, 2001.

VERMES, Geza. As várias Faces de Jesus. Rio de Janeiro: Record, 2006.

2 comentários:

Marina&Rodrigo disse...

Não entendi direito o critério!

Por exemplo, "Pedro corta a orelha do guarda do sacerdote" aparece nos 2 últimos.

Porque "A ressurreição de Lázaro" foi considerada como improvável, enquanto "A estrela no oriente " é impossível?

Prof°. VIEIRA LIMA jr. disse...

Não entendeu? Leia as obras consultadas. Conheces a diferença entre "impossível" e "improvável"? pois bem... Abraço